quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Elogiamos a casa que se abre a perder de vista Bolsa de Arte Curador: Mario Gioia


Visita Guiada Espelho d'água Galeria da Gávea e o curador Bernardo Mosqueira


Lançamento de livro Pássaros do Brasil e algumas histórias - Adriana Varejão


"Fotografia: Pequenos Formatos, Grandes Formatos" Lombardi Galeria,




LOMBARDI GALERIA INAUGURA NOVA COLETIVA DE FOTOGRAFIA 
  
"Fotografia: Pequenos Formatos, Grandes Formatos" apresenta o trabalho de 10 fotógrafos brasileiros, em diferentes formatos, técnicas e conceitos  
  
  
Lombardi Galeria inaugura "Fotografia: Pequenos Formatos, Grandes Formatos", com curadoria de Fausto Chermont e 22 imagens de Christian Maldonado, Fausto Chermont, Giovanna Nucci, Guilherme Maranhão, Marcelo Greco, Penna Prearo, Ricardo de Viqc, Rodrigo Koraicho, Sonia Dias e Zé de BoniA coletiva apresenta trabalhos inéditos ou em novos formatos ou ainda complementados por side-projects que explicitam a totalidade da concepção de uma dada obra. 

Diante da vasta produção realizada por um artista, muitas vezes esses trabalhos não ficam disponíveis na sua completude, em um dado momento, ou não participam de suas mostras individuais temáticas. Mostras coletivas em galerias muitas vezes veem equacionar esta questão colocando ao público séries ou linguagens que são paralelas ou complementares a produção de um dado artista. A suposta contrariedade aqui, nesta nova coletiva da Lombardi Galeria, é colocada como complementar, a concorrência é apresentada como apoio. Temas muitas vezes não tangentes, são parte de um processo que os torna umbilicalmente conectados mesmo quando esta conexão não é óbvia. Sobre isso, o curador comenta: "A possibilidade ainda de vasculhar obras de pequenos formatos disponíveis no acervo torna possível o acompanhamento do processo autoral tanto técnico como temático, ligando obras produzidas em momentos distintos de uma carreira artísticaO acervo estará aberto com portfólios e obras em diversos formatos e em diversas técnicas".  


  
Prena Prenaro

​ 
 
Prena Prenaro


Guilherme Maranhão.


Guilherme Maranhão.




Exposição: "Fotografia: Pequenos Formatos, Grandes Formatos" 
Artistas: Christian Maldonado, Fausto Chermont, Giovanna Nucci, Guilherme Maranhão, Marcelo Greco, Penna Prearo, Ricardo de Viqc, Rodrigo Koraicho, Sonia Dias e Zé de Boni 
Curadoria: Fausto Chermont 
Organização: Álvaro Lombardi 
Abertura: 2 de dezembro de 2017, sábado, às 11h 
Período: 4 de dezembro de 2017 a 20 de janeiro de 2018 
Local: Lombardi Galeria – www.lombardigaleria.com.br 
Endereço: Rua Joaquim Antunes, 187, Jardim Paulistano - São Paulo/SP 
Horários: Segunda a sexta-feira, das 10 às 19h / Sábado, das 12 às 16h 
Visitação gratuita

A Vista do Rio – Histórias e personagens da Vista Chinesa - Gustavo da Rocha Lima e Luiza Mussnich





ID Cultural lança “A Vista do Rio – Histórias e personagens da Vista Chinesa”
Escrito por Gustavo da Rocha Lima e Luiza Mussnich, livro faz uma homenagem inédita à região, com dados históricos e crônicas de frequentadores como Rodrigo Hilbert, Dado Villa-Lobos e Renata Ceribelli

Trilha que corta a maior floresta urbana do mundo, a Vista Chinesa leva e traz, desde o século 19, muitas pessoas e suas incríveis histórias. Exemplos de superação, dedicação, esforço e recompensa estão reunidos no livro A Vista do Rio – Histórias e personagens da Vista Chinesa, uma bela e inédita homenagem à região e seus devotos, escrito por Gustavo da Rocha Lima e Luiza Mussnich, com coautoria do fotógrafo Alex Ward. Editada pela ID Cultural, a publicação chega às livrarias em dezembro.

A paixão pelas palavras e pelo ciclismo é o fio condutor da obra, que uniu autores com perfis bastante diferentes. Gustavo, aos 60 anos, ex-executivo, idealizador do projeto, e Luiza, aos 26, jornalista, se conheceram na Pós-graduação em Formação do Escritor na PUC-Rio. Em pouco tempo, perceberam que a Vista rendia muito mais do que boas pedaladas. “O livro resgata a história da cidade, suas transformações e origens e a ressignificação de um espaço antes usado por aristocratas e que hoje é um dos principais pontos turísticos e rota predileta dos ciclistas cariocas”, conta Luiza.

Com pesquisa de Patricia Pamplona, a primeira parte do livro apresenta dados históricos e curiosidades sobre a Vista Chinesa, além de fotos inéditas produzidas desde 1890. A ligação da região com a imigração chinesa, o espaço como área de lazer do imperador e da elite, mais tarde, a inauguração do mirante, e ainda a escolha da Vista como cenário de filmes nacionais e estrangeiros, incrementam a obra.
Para produzir a segunda parte do livro, os autores se uniram ao fotógrafo Alex Ward –que tem mais de cinco mil cliques da região e circula diariamente pela Vista –, com a missão de selecionar pessoas que, por uma infinidade de razões, são a “cara” do lugar. Os três buscaram perfis distintos, com ocupações diferentes e histórias de vida particulares, conheceram suas casas, trabalhos e hábitos.

Como resultado, o leitor pode se deliciar com 17 crônicas emocionantes, de anônimos e famosos, exemplos de superação e atletas desconhecidos do grande público, que fazem da Vista seu segundo lar.  Entre os entrevistados, Rodrigo Hilbert, Dado Villa-Lobos, Jayme Buarque de Hollanda, Dani Genovesi, padre José Maria e Renata Ceribelli. “Todos que estão no livro têm verdadeiro amor pela Vista Chinesa. Alguns têm ali o seu trabalho, outros usam a área como ‘terapia’, exercício e até como sustento”, explica Gustavo.

No final da publicação os leitores ainda encontrarão o QR Code Vamos Subir a Vista, que traz um vídeo com imagens produzidas por drones e GoPro. “Esse livro é um presente para os cariocas, a prova de que ainda temos crença nesse tesouro incrível que é o Rio de Janeiro”, resumem os autores.

Os personagens – Alexandro Solórzano, Alexei Mailybaev, Amarildo Ferreira, Ana Maria Rebes Guimarães, José Wellington Vasconcelos (o Baiano), Carlos Augusto João Pires e Edma Araújo Roman, Francisco Rocha dos Santos (o Chico), Dado Villa-Lobos, Daniela Genovesi, Edgar Freire, Jayme Buarque de Hollanda, Padre José Maria Ramirez, Rafael Sodré, Renata Ceribelli, Rinaldo Rios, Rodrigo Hilbert, Roman Romancini.

Sobre os autores
Gustavo da Rocha Lima – Há alguns anos fora do mundo corporativo, pedala quatro vezes por semana, lê pelo simples prazer da leitura e se inicia como escritor. Coautor de Despedaços, pela editora Oito e Meio, A Vista do Rio é sua segunda publicação, da qual foi idealizador.

Luiza Mussnich – É jornalista e escritora. Ama natureza, pessoas, esporte e poesia. Em 2016 lançou o livro de contos Um dia o amor vai encontrar você, pela ID Cultural, e, em 2017, o livro de poemas Microscópio, pelo selo Megamíni da editora 7Letras.


 Renata Ceribelli.


Rodrigo Hilbert











Serviço – A Vista do Rio – Histórias e Personagens da Vista Chinesa
Realização: ID Cultural
Coordenação editorial: André Carrano
Autores: Luiza Mussnich e Gustavo da Rocha Lima
Fotografia: Alex Ward
Pesquisa: Patricia Pamplona
Projeto Gráfico: 6D
Revisão e tradução: Bruno Fiuza
Produção: Marcela Stallone
ISBN: 978-85-68639-21-4
Patrocínio
Preço: R$ 90,00
200 páginas

Lançamento
Data: 05 de dezembro
Horário: 19h
Local: Livraria Argumento – Rua Dias Ferreira, 417, Leblon – Tel: (21) 2239-5294

Museu de Arte Sacra de São Paulo – MAS/SP. Esperança, sob curadoria de Sergio Zobaran



MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO ENCERRA 2017 COM TRADICIONAL MOSTRA ANUAL DE PRESÉPIOS 

Sob curadoria de Sergio Zobaran, 25 convidados – entre jornalistas, arquitetos e designers de interiores – utilizam presépios do acervo do MAS/SP para criarem suas versões do nascimento de Jesus, inspirados pelo tema "Esperança" 

Museu de Arte Sacra de São Paulo – MAS/SP, instituição da Secretaria da Cultura do Estado, exibe "Esperança", sob curadoria de Sergio Zobaran e com participação de 25 convidados, entre jornalistas, arquitetos e designers de interiores. Exposição que tradicionalmente encerra a programação anual do MAS/SP, são exibidos 24 presépios de diferentes origens, procedências, épocas, materiais e estilos, montados a partir de peças do acervo do museu. A proposta curatorial envolve o olhar para o futuro, representado pela esperança, exibindo objetos desta arte religiosa que perdura por séculos e que simboliza o nascimento de Jesus.  

Ao unir convidados com diferentes crenças, histórias e tradições, um traço de extrema delicadeza permeia a mostra "Esperança", recriando essas informações emotivas em presépios que podem ser considerados verdadeiras obras de arte. Em exibição, peças de nacionalidades e épocas distintas, feitos a partir de diferentes materiais como argila, madeira, papel, tecido, barro cozido, aniagem e outros. A mostra é o resultado de um esforço coletivo, onde cada convidado abre seu coração e representa uma história universal do nascimento de Jesus. "Foi um trabalho de equipe que envolveu por um mês cerca de cinquenta pessoas, entre a diretoria do museu, seus museólogos e técnicos, sua assessoria de comunicação e as empresas apoiadoras, além dos padrinhos convidados", comenta o curador Sergio ZobaranNesta nova mostra de presépios do MAS/SP, cada convidado foi solicitado a descrever, através de palavras, sensações que carregassem o significado desta palavra tão condizente com a data natalícia, e com nossos anseios humanos - 'esperança'. "O que recebemos de volta deste grupo de pessoas amigas que aderiram à nossa causa (...), independentemente de seus credos ou religiões, foi coerente: através deles, e de seus pensamentos e textos, constatamos que a esperança está mesmo intimamente ligada à família, ao amor e à fé. É neste sentido que queremos a sua atenção para cada um dos presépios em exposição, pois neles estão contidas todas as nossas esperanças", conclui o curador.   



Presépio Japonês


Exposição: Esperança”  
Convidados: Adriana Bianchi, Ana Maria Vieira Santos, Arnaldo Danemberg, Artur de Andrade, Beth Santos, Cecilia Neves, Cecilia TomanikDeny Barbosa, Eliana Sanches, Eva Bichucher, Helena Pacheco Fernandes, Helô Botelho Caparica, Juliana Vasconcellos, Lavinia Aires, Luciana Gianella, Luciano Dalla Marta, Maria di Pace, Maximiliano Crovato, Olivia Vianna, Paula de Lima Azevedo, Rita Valladares, Sofia Souza Aranha, Suzana Schermann, Tuza Cury e Ugo di Pace  
Curadoria: Sergio Zobaran 
Abertura: 2 de dezembro de 2017, sábado, às 11h 
Período: 3 de dezembro de 2017 a 6 de janeiro de 2018 
Local: Museu de Arte Sacra de São Paulo - www.museuartesacra.org.br 
Endereço: Avenida Tiradentes, 676 – Luz, São Paulo (ao lado da estação Tiradentes do Metrô)  
Tel.: 11 3326-5393 – agendamento / educativo para visitas monitoradas  
Horário: de terça-feira a domingo, das 9 às 17h (bilheteria das 9 às 16h30)  
Ingresso: R$ 6,00 (estudantes e idosos pagam meia); grátis aos sábados 









Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now