segunda-feira, 22 de maio de 2017

Marsden Hartley







Marsden Hartley (1877-1943) Nasceu em Lewiston, Maine. Perdeu a mãe aos oito anos. Seu pai casou-se novamente. Quando ele tinha 14 anos, sua família mudou-se para Ohio, ele permaneceu em sua cidade trabalhando numa fábrica de sapatos. Isso influenciou sua obra retornando às lembranças da infância de seu Estado. Em 1892, juntou-se à família e, com uma bolsa, cursou a Cleveland Art School.  Aos 22 anos, mudou-se para Nova York com o intuito de frequentar a New York School of Art, sob a orientação de William Merrit Chase. 
Em 1908, fixou-se em Lovell, Maine, onde começou a produção daquilo considerado como seu trabalho maduro. O fotógrafo e galerista Alfred Stiglittz foi seu descobridor e divulgador organizando sua primeira individual.
Visitou Paris, integrando-se ao grupo de Gertude Stein integrado de escritores e artistas. Foi o estímulo para começar a escrever. Lá conheceu o escultor alemão Arnold Rönnebeck e seu primo Karl von Freyburg, um oficial do exército germânico, com ele manteve uma longa relação homossexual. Karl morreu em uma batalha na guerra, fato causador de grande dor para o pintor. Em 1912, instalou-se em Berlim convivendo com Kandinsky, Franz Marc e Gabrielle Münter der Blaue Reiter. Em 1915, em virtude do crescimento da Guerra retornou a Nova York e em 2017, instalou-se definitivamente no Maine continuando a pintar e a escrever.
Seus temas prediletos foram paisagens e naturezas mortas que refletem a influência de Cezanne, Matisse e Picasso. No momento, a retrospectiva Marsden
Hartley's Maine está no Metropolitan Museum of Art, Nova York

Storm Clouds, Maine, 1906-1907. Walker Art Center.


The Ice Hole,, NewYio 1908. New Orleans Art Museum.

The Dark Moutain II, 1909. Metropolitan Museum of Art, New York.

Autumn Color, 1910. Metropolitan Museum of Art, New York.


Marsden Hartley, Red Tree, 1910

Portrait of a German Officer, 1914. Metropolitan Museum of Art, Nova York.



Himmel, 1915.


Popocatepetl, Spirited Morning, Mexico, 1932. Smithsonian American Art Museum. 


Large Country, Petrified Sand Hills, 1932.


Church at Head Tide, Maine, 1938. Colby College Museum of Art.

Chanties to the North 1938-1939. Hunter Museum of American Art.


Credit
  Colby College Museum of Art, Waterville
Log Jam, Penobscot Bay, 1940. Detroit Institute of Art.


Young Hunter Hearing Call to Arms, 1939. Carnegie Museum of Art.



Flaming American (Swim Champ), 1939-1940. Baltimore Museum of Art.


Canuck Yankee Lumberjack at Old Orchard Beach, Maine, 1940. Hirshhorn Museum and Sculpture Garden, Smithsonian Institution.


Madawaska, Acadian Light Heavy, 1940. The Art Institute, Chicago.


The Lifeguard, 1940.



Summer, Sea, Window, Red Curtain, 1942.



Off the Banks at Night, 1942. Phillips Collection, Washington.


Storm Down Pine Point Way, Old Orchard, Maine, 1941-1943. Crystal Bridges Museum of American Art, Arkansas.


Exposição no Metropolitan Museum of Art, Nova York, 2016.



Catálogo US$ 50,00.

domingo, 21 de maio de 2017

Imagem Semanal: Hebe a Deusa da Juventude.


Hebe. É filha legítima de Zeus e Hera. Foi dada a ela  eterna juventude. É representada como linda  donzela consagrada aos trabalhos domésticos. No Olimpo, tinha diversas obrigações tais como preparar o banho de Ares, encher as taças de néctar e servir ambrosia para os deuses. Casou-se com Hércules, depois de admitido no Olimpo,  teve dois filhos com ele, Alexiares e Anicetus herdeiros da juventude eterna.



 Busto de Hera,  versión romana de una estatua griega, 420 a.C,


Jean-Marc Nattier (1685-1766) Louise Henriette of Boubon, Duchees of Orléans as Hebe, 1744.


Hamilton Gavin (1723-1798) Hebe Giving Drink to the Eagle of Jupiter, 1767. Stanford Museum.


George Romney () Elizabeth Harriet Warren as Hebe, 1776.


Benjamin West () Mrs Worrell as Hebe, 1775–1778.



Angelica Kauffmann (1741-1807) Hebe with the Eagle, 1780. Detroit Art Institute


Joshua_Reynolds (1723-1792) Mrs Musters as Hebe, 1785. Kenwood House.



Gaspare Landi (1756-1830) hebe Offering Cup to Jupiter in Form of Eagle, 1790.


Peter Edward Stroehling (1768-1826) Louisa, Queen of Prussia (1776-1810)  1797-1803.


Antonio Canova (1757-1822) Hebe., 1800-1805. Hermitage Museum, São Petersburgo.


Gustav-Adolphe Diez (1801-1884)  Hebe with Jupiter in the Guise of an An Eagle, 1820-1826.H
ebe 


Charles Picqué (1799-1869)  Portrait of Hebe,1826




Louis Fischer (1784-1845) Hebe with Zeus as an Eagle, 1827.



François Rude et Paul Cabet () Hebé et l'Aigle de Jupiter, 1852-1857.


Albert-Ernest Carrier-Belleuse (1824-1887) Hebe and the Eagle of Zeus, 1858. Museum of Fine Arts, Boston.



Jean Coulon (1853-1923) Hebe, 1886


Hebe, Goddess of Youth, 1889. from the Goddesses of the Greeks and Romans series (N188) issued by Wm. S. Kimball & Co. Metropolitan Museum of Art, Nova York.

sábado, 20 de maio de 2017

Roberto Bellonia fotografia de de obras de arte


Luciana Brito / Galeria Pablo Lobato - Outono, apesar de tudo


SÁBADO . SATURDAY
Pablo Lobato  Outono, apesar de tudo 
20 maio . May 20th
das 12 h às 18 h . 12 pm until 6 pm      
Av. Nove de Julho, 5162 - Jardim Europa
                                                       Pablo Lobato, A yard of moshi, please, 2017
Clique aqui  para ver o press release com mais informações

Luciana Brito Galeria
Av. Nove de Julho, 5162
São Paulo Brasil 55 11 3842 0634

lucianabritogaleria.com.br
*Sugerimos utilizar Uber ou taxi. Estamos entre as ruas Suécia e Noruega

Artistas da Galeria da Gávea na Pinacoteca de São Paulo


Artistas da Galeria da Gávea na Pinacoteca de São Paulo
Acervo pessoal Antonio Guerreiro, 1972


Os artistas Antonio GuerreiroIvan Padovani Marlos Bakker, representados pela Galeria da Gávea, fazem parte da exposição Antilogias: O fotográfico na Pinacoteca, com curadoria de Mariano Klautau Filho e com a colaboração de Pedro Nery como curador adjunto. A mostra, que reúne cerca de 250 obras de 60 artistas, tem como eixo o acervo da Pinacoteca e pretende discutir o meio fotográfico para composição e produção de imagens e objetos, em suas diversas possibilidades, narrativas e suportes. Segundo Mariano Klautau  “a intenção é colocar em diálogo obras que, de um lado, possam contar alguns percursos da história do acervo fotográfico e o seu desenvolvimento, e de outro, propor uma abordagem sem cronologias sobre a produção contemporânea apoiada na relação entre as poéticas.”

A abertura da exposição será no dia 20 de maio de 2017, às 11h e fica até o dia 7 de agosto de 2017.
Antilogias: O fotográfico na Pinacoteca vai estar no primeiro andar da Pina Luz – Praça da Luz, 02. Tel. +55 11 3324-1000. Visitação: de quarta a segunda-feira, de 10h às 17h30


SOBRE OS ARTISTAS

Marlos Bakker expõe 49 imagens que fazem parte do ensaio 05007-002 05005-060, vencedor da primeira edição do Prêmio Gávea de Fotografia 2016 na categoria Fotolivro. O artista fotografou durante meses, através da janela de sua casa, dois espaços bem distintos separados por um muro: uma vila antiga e um prédio recém construído. Pensando em contrapor estilos de vida tão distintos, resolveu que ao invés de evidenciar as diferenças seria melhor aproximá-las. O fotógrafo procura observar em seus projetos a sociedade por meio do indivíduo, investigando o que acontece em momentos banais ou o que acontece quando nada acontece. Dessa forma o artista pretende entrar em contato com o invisível no cotidiano. Seus temas também tangenciam a vigilância na sociedade contemporânea e as bolhas de privacidade que ainda nos restam. O artista é carioca e vive em São Paulo há 20 anos. 


Ivan Padovani participa da exposição com a renomada série Campo Cego
A partir de fotografias esquemáticas, o artista faz um inventário da cidade, para em seguida reinterpretar e recombinar elementos arquitetônicos, propondo novas construções que reproduzem sua experiência em meio ao contexto urbano, deixando claro sua preocupação com a transitoriedade, instabilidade e fragilidade. Emprega metodologias inspiradas na arte conceitual que refletem em uma estratégia de produção determinada com rigor a partir de uma série de regras pré-estabelecidas, resultando em um aspecto visual limpo, dotado de métrica e ritmo. A fotografia direta de Ivan Padovani, com empenas cegas de edifícios, guarda uma crítica sutil com base em aspectos de prédios que são erguidos para serem negados, ressaltando a precariedade e a instabilidade das construções. O fotógrafo nasceu em 1978 em São Paulo, onde reside e trabalha atualmente. 


Antonio Guerreiro apresenta imagens inéditas de seu acervo pessoal, assim como retratos de Sônia Braga. O artista nasceu em 1947, em Madri, na Espanha. Vive e trabalha no Rio de Janeiro, onde destacou−se como fotógrafo de moda colaborando com as principais revistas e agências de publicidade do país. Consagrou-se como retratista de personagens do mundo da arte e da alta sociedade. Maior referência na fotografia editorial brasileira entre os anos 70 e 90, Antonio Guerreiro possui um dos mais ricos acervos de retratos de personalidades do país daquele período.  Foi contemplado com Menção Honrosa da Associação Paulista dos Críticos de Arte em 1980 pelo cartaz da Dama do Lotação.

  Campo Cego, Ivan Padovani     

                                               05007-002 05005-060, Marlos Bakker


Galeria da Gávea
Rua Marquês de São Vicente, 431    
Gávea, Rio de Janeiro 
Funcionamento: segunda a sexta-feira, de 11h às 19h
Tel: + 55 21 2274-5200
E-mail: contato@galeriadagavea.com.br
Instagram: @galeriadagavea

http://www.galeriadagavea.com.br

Paloma Bosquê - O Oco e a Emenda Museu de Lisboa Mendes Wood

Paloma Bosquê
O Oco e a Emenda

15/05 - 08/10 2017
Pavilhão Branco - Museu de Lisboa
Campo Grande, 245
Lisbon, Portugal



Rua da Consolação 3368
01416 – 000 São Paulo SP Brasil
+ 55 11 3081 1735
info@mendeswooddm.com

www.mendeswooddm.com
facebook.com/mendeswooddm
@mendeswooddm

Segunda-feira - Sábado, das 10h às 19h
Monday – Saturday, 10 am – 7 pm

Prêmio FOCO Bradesco ArtRio 2017 I ÚLTIMAS SEMANAS



Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now