sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Ai Weiwei





Ai Weiwei (1957-) Nasceu em Pequim, onde vive e trabalha Filho de Ai Qing famoso poeta denunciado durante a revolução cultural e enviado para campo de trabalho com a família. Ai Weiwei ficou 5 anos lá. Matriculou-se na Beijing Film Academy. De 1981 a 1993, ficou em Nova York e estudou na Parson School of Design. Ao retornar ao seu país, foi um dos líderes da arte contemporânea na China. Artista, professor, arquiteto e designer. Fez parte da elaboração do estádio Ninho construído para as Olimpíadas. Participou da Bienais de Veneza, Liverpool, Vancouver, São Paulo e Documenta de Kassel. Individual na Tate Gallery, Londres. Foi preso e acusado de sonegação de impostos, tendo ficado em local ignorado por três meses. Outra acusação foi a de distribuição de pornografia por divulgar uma foto ao lado de mulheres, todos nus. Teve seu atelier invadido, interditado e foi agredido. Acredita-se ser represália por sua atuação contra o regime comunista. Individual na Royal Academy of Arts, Londres da qual é membro honorário desde 2011. É representado pela Lisson Gallery, Londres.





Iron Root, 2016.


 Iphone Wallpaper, 2016. 


Tire, 2016.



Law of the Journey, 2015. Prague’s National Gallery.



Refraction, 2014. Palazzo Strozi, Florença.



Lantern, 2014. Lisson Gallery.



Pusher, Cao, 2014. Royal Academy, Londres.



Blosson, 2014. Instalção na prisão de Alcatraz.

Rebar Casket and Marble Rebar-3, 2014.


Han Dynaty Vases with Auto Paint, 2014. Foto: Mathias Völzke.


Very Yao, 2009-2014. Foto: Mathias Völzke.



Iron Tree, 2013.


F Grass. Vancouver Bienalle.


S.A.C.R.E.D., 2013. Bienal de Veneza. Dentro de um dos contêineres da instalação. Em cada contêiner uma imagem diferente de atividades diárias de Ai Weiwei durante sua prisão.


S.A.C.R.E.D., 2013. Bienal de Veneza. Dentro de um dos contêineres da instalação. Em cada contêiner uma imagem diferente de atividades diárias de Ai Weiwei durante sua prisão.



S.A.C.R.E.D., 2013. Bienal de Veneza. Dentro de um dos contêineres da instalação. Em cada contêiner uma imagem diferente de atividades diárias de Ai Weiwei durante sua prisão. Detalhe.



S.A.C.R.E.D., 2013. Bienal de Veneza.



He Xie (River Crab), 2012. Mary Boone Gallery.


Watermelon, 2012. Foto: Pichi Chuang/Reuters.


Instalação, 2012 Bergen Art Museum.


Forever Bicycles, 2011. Taipei Fine Arts Museum.



Straight, 2011. Hishhorn Museum and Sculpture Garden, Washington. Foto Cathy Carven

Mask, 2011.


Sunflower, 2010. Tate Gallery, Londres.


Zodíaco, 2010. Bienal de São Paulo, SP.


Bubble, 2008. Instalação na Watson Island, Miami.


Template, 2007. Documenta de Kassel.


Marble Doors, 2006.



Fragments, 2005. Sigg Collection.

Map of China, 2004.


Forever Bicycles, 2003.

Chandelier, 2001.


June, 1994.


Coca Cola Vase, 2004.


Condon Raincoat. Uma referência a epidemia de AIDS vista pelo artista em Nova York.



Com essa fotografia foi acusado de divulgar pornografia.


Documentário Ai Weiwei Never Sorry, dirigido por Alison Klayman, foi o ganhador do prêmio especial do júri do Sundance Film Festival.  Canal 75 MAX  28/07 20:30  30/07 20:30.  04/08 11:10.  10/08 22:25.  16/08 17:50.



Ai Weiwei _ Phaidon, 2009.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Hedda Sterne






Hedda Sterne (1910-2011) Nasceu em Bucareste, Romênia. Estudou em Bucareste, Viena e Paris com André Lhote e Fernad Léger. Seu compatriota o artista Victor Braunen introduziu-a no Surrealismo. Casou-se com Fritz Stern. Em 1941, ao fugir do Nazismo estabeleceu-se em Nova York. Já estava separado de seu marido, mas foi com sua ajuda que chegou aos  Estados Unidos. No ano seguinte, casou-se com Saul Steimberg, tornando-se cidadã americana. Separaram-se em 1960, mas permaneceram casados até a morte dele.Foi a única mulher da New York School. Hedda desenvolveu seu estilo próprio e produziu obras na grande maioria figurativas. Trabalhou até 2004 quando sofreu acidente vascular cerebral e ficou cega. Morreu aos 101 anos.  Suas obras estão nos maiores museus americanos. 


Visages, 1930. Coleção particular.


Self-Portrait, 1938. Metropolitan Museum of Art, Nova York.

Sem título, 1941.

Saul and Edda, 1943. Metropolitan Museum of Art, Nova York.


The Artist Saul Steiberg, 1944.  Metropolitan Museum of Art, Nova York.



Violin Lesson, 1944. Carnigne Museum of Art.



New York, N Y, Nox, 1948. Tate Gallery, Londres.


Machine, 1949. MoMA, Nova York

Antro II , 1949.

Machine 5, 1950.


Saul Steinberg , 1950. Coleção Saul Steinberg Foundation.



Sem título, 1950. The Art Institute, Chicago.

Number 31, Vermillion Machine, 1943. Metropolitan Museum of Art, Nova York.



Third Avenue El, 1952-1953. Metropolitam Museum of American Art, Nova York.

Portrait of Frederick Kiesler, 1954


Alaska, 1968.



Lettuce, 1967.


Sem título. Methaphores and Metamorphoses IX, 1967. MoMA, Nova York.


Sem título. Methaphores and Metamorphoses, 1967. MoMA, Nova York.


Tondo, 1973. 


Diary, 1976.



Signals, 1978.


Further I , 1989.


Sem título, 2004. Desenho.


Com seu marido Saul Steimberg.



A histórica fotografia dos The Irascible Eighteen, que protestaram contra a política do Metropolitan Museum of Art com Hedda Sterne, a única mulher da New York School,  de Kooning, Gotttlied, Ad Reinhardt, Pousette-Dart, Boziotes, Jimmy Ernest, Pollock, James Brooks, Clyfford Still, Motherwell, Bradley Tomlin, Stamos, Barnett Newman e Rothko. Fotografia da Life.





Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now